DECRETO DE EMANUEL

Emanuel decreta toque de recolher das 23h às 5h contrariando governo

O prefeito  Emanuel Pinheiro (MDB) anunciou que o toque de recolher em Cuiabá será das 23h às 5h de 03 a 21 de março.

Bem diferente do decreto do governo que é das 19h as 5h e vai até dia 15 de março. Ele disse que como prefeito pode definir suas próprias medidas sanitárias.

Emanuel disse que não vai ‘sacrificar’ empresários do ramo de restaurantes e bares e que não há necessidade de Lockdown e aprender a viver com o novo nrmal com todos os cuidados para proteger assim e a sua família. O anuncio foi feito por mídia social em Brasília do gabinete do deputado federal Emanuel Neto(PTB).

VEJA O FUNCIONAMENTO


- Comércio: Segunda a sábado das 8h às 18h – comércio de rua, varejista, atacadista e shopping popular
- Supermercados e congêneres - segunda a domingo das 6h às 22h
- Prestadores de serviço em geral - segunda a sábado das 8h às 18h
- Distribuidoras de bebidas: de segunda a domingo, das 10h às 22h, vedado o consumo no local
- Conveniências em postos de combustível: segunda a domingo, das 10h às 22h, permitido o cosumo no local, mas sentado.
- Academias de musculação, ginástica, natação e congêneres: segunda a sábado, das 6h às 22h
- Shopping-centers: das 10h às 21h, de segunda a domingo
- Bar, restaurante e congêneres: Segunda a domingo, das 11h às 22h
- Lanchonetes, padarias, açougues, cafeterias e congêneres - segunda a domingo, das 6h às 19h
- Clubes de lazer em geral - segunda a domingo das 6h às 20h, vedada a prática de atividade coletiva que possa causar aglomeração


- Todos devem seguir as normas de biossegurança como distanciamento, disponibilização de álcool em gel, e locais somente com 50% da capacidade ocupada

"Os bons não podem pagar pelos negligentes. Os bons não podem pagar pelos maus (...) não podem pagar o preço da leviandade daqueles que não respeitam norma nenhuma. Chega, tolerância zero. A lei já está na Câmara, tenho certeza que contaremos com o apoio do legislativo municipal", afirmou o prefeito. Segundo ele, quem não seguir as normas terá advertência, suspensão do alvará por até 90 dias, e multas de até R$ 6 mil.

SERVIDORES

Todos deverão ficar em casa, em teletrabalho.