PARTICIPAÇÃO

1° vice-presidente do Crea-MT participa de reunião virtual do Colégio de Presidentes

A 1° vice-presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso(Crea-MT), Eng. civil, Marciane Prevedello Curvo participou da reunião extraordinária do Colégio de Presidentes, quarta-feira, 24 de março. Na oportunidade, o colegiado aprovou propostas voltadas a reduzir, entre os profissionais do Sistema, os impactos decorrentes da pandemia de covid-19. O plenário do Confea deverá votar as propostas nesta quinta-feira, 25 de março, durante a Sessão Plenária 1561. Elas prorrogam o prazo de pagamento das anuidades dos Creas e da Mútua, de 30 de março para 30 de julho.

Na oportunidade, a 1° vice-presidente Marciane destacou que o Crea Mato Grosso é favorável a cota única no valor integral definido para o exercício, com vencimento em 30 de junho de 2021 ou em seis parcelas iguais e sucessivas do valor integral definido para o exercício, com parcelamentos realizados até essa data, e que o Confea considere todas as pessoas físicas e jurídicas adimplentes até 30 de junho deste ano.

“ O Brasil está sendo assolado por uma pandemia. Devido ao colapso vivenciado, somos solidários a todos os profissionais registramos no Sistema Confea/Crea de Mato Grosso que perdemos nesses últimos dias. Esse é um momento de nós unirmos e sermos companheiros daqueles que estão lutando para sobreviver, seja pela vida ou financeiramente”, explicou Marciane.

A reunião foi conduzida remotamente pelo coordenador do CP, eng. civ. Afonso Lins, e contou com as participações de presidentes de Creas, conselheiros federais e diretores da Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea.

Aclamadas pelo Colégio, as solicitações envolveram ainda temas relacionados a uma melhor convivência dos profissionais com o Sistema, na visão do presidente do Crea-CE, eng. civ. Emanuel Mota. “Entendemos que essas solicitações são positivas. Acredito que todos no Sistema comunguem com elas, principalmente o presidente Joel Krüger. Além da prorrogação das anuidades, os demais pontos ainda terão análises por parte das áreas técnicas do Confea”, comentou.

No início da reunião, o coordenador Afonso Lins ratificou seu posicionamento, expresso na última reunião do CP. “À época, a covid estava no ápice no Amazonas e em Roraima. Solicitamos essa reunião à Cais (Comissão de Articulação Institucional do Sistema) e também sugerimos postergar o prazo da Mútua. Temos muitos profissionais com dificuldades, pedindo maior prazo, em função da pandemia”.

A presidente do Crea-RN, eng. civ. Ana Adalgisa, pontuou que a construção civil envolve todas as categorias e que, mesmo em atividade, os clientes estão deixando de investir. “Toda a cadeia está sofrendo com a pandemia. Esse gesto simbólico é fundamental”, disse Adalgisa.

Cristina Cavaleiro/ Gerência de Relações Públicas, Marketing e Parlamentar (GEMAR) com Confea